Vivemos dias difíceis e de turbulência no cenário político e econômico em nossa nação.

Muita polarização e provocação. Alguns amigos e irmãos brigando por causa do lado que escolheu se posicionar, a princípio, todos contra a corrupção, impunidade, injustiça e desigualdade social, etc. Mas a questão sobre ser contra ou a favor deste governo, aí o bicho pega.

manifestação paulista

Tenho amigos e irmãos dos dois lados. Vejo acertos e erros nos argumentos dos dois lados. Mas me inquieto com a ausência de uma reflexão bem clara que todo discípulo de Cristo deveria focar nessa hora: a omissão (pelo menos é a impressão) daqueles que tem acesso de fato aos governantes de nossa nação sendo usados para exortar o erro e o mal que estão ali presentes na corte do rei.

O profeta Natã, quando foi denunciar o pecado do rei Davi (2 Samuel 12), não criou uma desculpa para justificar o erro que Davi havia cometido, “olha Davi, você pecou, mas fazer o que? Seu antecessor, Saul, foi um rei bem pior…” Não! Ele disse conforme o Senhor havia ordenado e exortou diretamente a Davi por ter cometido o mal: “Tú és este homem!”

João Batista também não ficou calado, muito menos omisso. Além de pregar uma mensagem de arrependimento, exortou Herodes de seu pecado e não o justificou comparando com seus antecessores.

Se o profeta Natã ou João Batista tivessem acesso hoje aos líderes de nossa nação, o que você acha que eles diriam? Como eles participariam das manifestações? De que lado estariam?

Davi se arrependeu. Herodes não. O problema hoje é que (até agora) não vemos arrependimento dos líderes de nossa nação pelo mal que cometeram. Não vemos profetas trazendo verdadeira exortação ao mal claro e presente em nossos dias.

Que Deus tenha misericórdia de nossa nação e lembremos que nosso inimigo não é o irmão que pensa diferente de nós, mas lutamos “contra poderes e autoridades, contra os dominadores deste mundo de trevas, contra as forças espirituais do mal nas regiões celestiais” (Ef.6:12).

Que possamos resistir ao dia mau.

Publicado em – http://www.ultimato.com.br/comunidade-conteudo/nata-joao-batista-e-as-manifestacoes

Anúncios