Meu amigo Paulo Kahan, que é um dos líderes de nossa Comunidade, em uma de suas mensagens mostrou um video que mostra uma máquina de refrigerantes que, ao invés de refrigerante, vende “respostas de oração” ao colocar a moedinha.

Infelizmente, às vezes nosso relacionamento com Deus é assim também, muito mais utilitário do que pelo prazer de Sua companhia e por quem Ele é. Um bom jeito de avaliarmos isso é rever o conteúdo de nossa vida de oração. Quando a enfase é exageradamente imposta pelo “eu” – “Senhor, me abençoa… me dá isso… me dá aquilo… Eu quero… Eu preciso… Eu…Eu…Eu…” – já passou da hora de pararmos, ficarmos quietos um pouquinho e reavaliar um pouco o nosso coração. É preciso que aprendamos a valorizar Deus por quem Ele é acima de tudo, lembrar nosso coração da razão do nosso relacionamento com Deus: Eu o amo simplesmente porque Ele é Deus, Ele é bom, Ele me amou primeiro, Ele é digno.

Anúncios