“Eu a amei com amor eterno; com amor leal a atrai.” [Jeremias 31.3]

´A adoção, por natureza, é uma expressão da bondade espontânea para com a pessoa adotada. Deus adota porque ele escolhe adotar. Porém, a graça de Deus não se esgota com esta iniciativa, assim como o amor de pais adotivos não cessa quando o devido processo legal, que declara a criança como seu filho, é concluído.

Estabelecer a criança como membro da família é apenas o começo. A verdadeira missão permanece: estabelecer uma relação genuinamente filial entre a criança adotada e você. É isso, acima de tudo, que você deseja alcançar. Para isso, você se propõe a conquistar o amor da criança demonstrando seu amor por ela. Você busca despertar afeto demonstrando afeto.

É assim com Deus também. Ao longo de toda a nossa vida neste mundo, e por toda a eternidade, ele estará constantemente demonstrando, de um modo ou de outro, o seu amor por nós, procurando assim aumentar continuamente o nosso amor por ele. Os filhos adotivos de Deus têm como perspectiva uma eternidade de amor.

Para orar: Faça uma oração em resposta à promessa de uma eternidade de amor com Deus. ´

Retirado de O Conhecimento de Deus ao Longo do Ano (Editora Ultimato, 2008)

Anúncios