Estou relendo “Our Guilty Silence” ( “Nossa culpa pelo silêncio” ou “Nossa culpa silenciosa”), de John Stott. Meu primeito contato com esse livro foi ainda no seminário, depois de uma palestra do rev.Stott onde ele comentava que “a gente até fala a respeito de evangelismo, mas poucos realmente anunciam o evangelho no dia-a-dia”. Nosso silêncio é culposo! Nesse livro ele aborda a causa dessa falta e oferece algumas direções bem práticas – o mais incrível é que ele foi escrito em 1967 e seu texto ainda é tão atual. Segue abaixo alguns trechos para você meditar. Deus te abençoe nessa nova semana.  

“Se o evangelho é ´as boas-novas´ que reivindica ser, e se ele foi confiado a nós, então somos culpados caso não o passemos adiante. Assim como os leprosos samaritanos que encontraram o acampamento do exército Sírio abandonado, precisamos reconhecer nossa culpa e dizer: ´Não estamos agindo certo. Este é um dia de boas notícias, e não podemos ficar calados´[II Reis 7:9]”.

“Adoração (louvor) envolve testemunho”.

“Adoração (louvor) que não gera missão é hipocrisia”.

“O louvor que é agradável a Deus irá inevitavilmente nos enviar para sermos testemunhas do Nome que temos buscado honrar. De fato, a adoração somente será autêntica se envolver tanto o vertical quanto o horizontal.”

“Adoração expressa a si mesma em testemunho; testemunho cumpre a si mesmo em adoração. O tema que é unificador é a glória de Deus e de Cristo, e há uma grande necessidade disto ser o incentivo maior de nosso evangelismo de hoje.”  

(STOTT, J. Our guilty silence. IVP, Uk, 1967)

Anúncios